Outono

Author: Vcustomizando  /  Category: Desafios, Literário, Outros Momentos

O outono não é simplesmente uma estação, é um estado de espírito (Mário Quintana)

 

 

Confesso que antigamente não gostava muito do outono, achava uma época melancólica, meio triste, meio cinza.

Porém de uns tempos pra cá (não sei bem desde quando…) tenho olhado para o Outono com outros olhos. Tenho percebido mais suas cores, seus ares, seu gostos e notado que realmente é “um estado de espírito”.

É um querer estar aconchegado seja numa colcha, seja em um abraço. É um chazinho quente ao cair da tarde, ou uma caneca de chocolate quente na refrescante noite.

É tirar as cobertas do armário e pôr no varal para receber o abraço do vento. É sentar na varanda e apreciar o som do vento ao dançar com as folhas enquanto assiste o beijo do pôr do sol nas árvores.

Uma época em que percebemos que as noites e os dias encontram-se em equilíbrio. Ótima época para entrarmos em equilíbrio, realinhar nosso eixo, valorizar os pontos positivos, dar uma faxinada no que for preciso, cuidar da casa e deixá-la aconchegante. Jogar no,lixo o que não serve mais, doar o que ainda pode ter serventia para alguém, consertar o que ainda tem solução.

Trocar as cortinas, aromatizar o ambiente com incensos e iluminar com velas…

É sentar-se numa poltrona e olhar para a imagem num espelho e ver que algumas linhas começam a surgir,não linhas do tempo, mas linhas de conquistas de mudanças, de alegrias…

Tempo de colher, de preparo, de fortalecimento, de celebrar o que foi conquistado, de se preparar para mudanças.

Vcustomizando

 

 

 

Momento Literário 7

Author: Vcustomizando  /  Category: Desafios, Literário, Outros Momentos

uma imagem,mil palavras

O dia já estava bem claro e o ar fresco tomava conta de cada lugar no reino.Após longos anos de batalha o reino estava tão tranquilo que dava para ouvir o cantar dos pássaros e até o som das carícias que o vento fazia nas copas das árvores. Então,o Lord, observando o brilho do sol refletindo na pele daquela donzela,num gesto de total cumplicidade segura sua mão e diz:

_ Venha, minha dama! Alegra-me com tua companhia.Venha caminhar ao meu lado e permitir que as flores dos jardins contemplem tua beleza!

E ela,com a face ruborizada,segue a seu lado em silêncio,porém totalmente entregue àquela cumplicidade.

_ Veja, minha dama!Este é teu reino!

_ Ó meu nobre senhor,sou sua rainha sim. Mas vosso é o reino! Tu governas com sabedoria e compaixão até onde meus olhos conseguem ver! Meu dever é estar a teu lado e apoiar tuas decisões…

E antes que ela prosseguisse,ele a silencia com um leve tocar dos dedos em seus lábios e lhe diz:

_ Sim, minha dama. Governo este reino com todas as minhas forças, mas és tu que me guia nas lições da sabedoria. És o sol da minha esperança que ilumina este reino a cada manhã. Sua honradez não me deixa vacilar nos infortúnios de minha jornada. Para as batalhas, sigo confiante, sabendo que devo viver pois tenho alguém para quem devo. E que este reino está seguro pois tu és minha fortaleza.Tua magia é infinita,encanta a todos com tua alegria. Tuas palavras soam como a voz da própria Deusa, encorajando sempre e consolando quando necessário. E saiba que não só este reino que digo que é teu, mas também meu coração e minha alma.

E a jovem dama recosta sua cabeça no ombro de seu amado rei,enquanto os dois aguardam o pôr do sol, aproveitando o momento de paz, observando as flores-de-liz.

Vstrega

http://www.tocadacoruja.net/

Momento Literário 6

Author: Vcustomizando  /  Category: Desafios, Literário, Outros Momentos

Desafio literário: dê-me cinco palavras e te darei um texto.

As palavras são:

balão, mulheres, caneca, cidade e acontecimento

Está sentada em sua confortável cadeira colocada estrategicamente na varanda, no qual em momento algum sua presença é percebida. Está ali contemplando a vista privilegiada da cidade enquanto aguarda silenciosa e pacientemente por algum acontecimento importante.
Por enquanto sua visão está concentrada em mulheres que vê ao longe. Mulheres que gastam seu tempo comprando, consumindo, disfarçando seu verdadeiro EU nas mais variadas lojas na outra calçada. Está sentada, relaxada, observando aquela imagem sem entender o motivo de suas ações.
Pega sua caneca e dá mais um gole em seu chocolate, que ainda está quente, sorvendo lentamente o líquido que lhe transmite aconchego e tranquilidade.
De repente, algo chama sua atenção desviando sua visão daquela cena caótica do consumismo. Seus olhos fixaram-se na imagem linda, alegre, colorida e livre daquele balão e logo percebeu que era este acontecimento que aguardara.
Deixou então sua mente leve, muito leve, ao ponto de conseguir alcançar o balão e seguir nele onde quer que a levasse.

Vstrega

http://www.tocadacoruja.net

Momento Literário 5

Author: Vcustomizando  /  Category: Desafios, Literário, Outros Momentos

Desafio literário: dê-me cinco palavras e te darei um texto.

As palavras são:

Raio x, música, piolho, maldita, defenestração.

Após sair do trabalho, o setor de Raio X, caminhou rapidamente pelas ruas pois só queria chegar em casa.Por mais rápido que caminhasse parecia que seu destino ficava cada vez mais distante.Só queria chegar,comer algo,tomar um banho e relaxar.Mas ao contrário de seus desejos mais simplórios,seus pensamentos começaram a vagar no que havia acontecido em todos estes anos.Ligou seu aparelho de áudio e começou a procurar uma música que fizesse esquecer de tais pensamentos.Seus pensamentos não foram abafados com a música,mas reavivaram cada vez mais,fazendo com se sentisse um piolho.Um piolho!Era assim que se sentia,uma praga que ninguém quer por perto.A simples vontade de relaxar se transformou em uma maldita e impetuosa vontade de subir ao 19º andar.Então passou a correr e seu destino se aproximava cada vez mais depressa,não aguentou esperar o elevador e aproveitando toda a adrenalina de sua vontade correu os degraus que deixaram de ser obstáculos.Ao passar pela porta,respirou fundo e sentiu-se bem ao conseguir realizar seu desejo:a defenestração de seu corpo do 19º andar.

Vstrega

http://www.tocadacoruja.net

Momento Literário 4

Author: Vcustomizando  /  Category: Desafios, Literário, Outros Momentos

Desafio literário: dê-me cinco palavras e te darei um texto.

As palavras são:
Sol, Temperatura, Medo, Escuro, Corrida

Através da janela, indo por trás das montanhas verdes, vejo o Sol ocultar-se deixando seu rastro alaranjado ao longo do firmamento. Ao presenciar tal momento, meu coração muda seu estado de passivo para um pulsar que não consigo conter. A noite já se mostra presente e, como não é noite de lua, o Escuro perde lugar para o esplendor das mais variadas estrelas. Apesar de já ser madrugada meu corpo não percebe o cair da Temperatura e uma mistura de Medo e ansiedade consomem minha alma enquanto aguardo uma nova aurora. E vou aguardando até que veja você surgir em frente as montanhas verdes para que eu possa realizar minha Corrida até seus braços e dizer o quanto te amo e senti sua falta.

16-07-2010

Vstrega

http://www.tocadacoruja.net

Momento Literário 3

Author: Vcustomizando  /  Category: Desafios, Literário, Outros Momentos

É hora do Duelo!

Primeira parte postado Originalmente por LucyMystika

“O Poeta estava sentado sob uma espécie de “vitória-régia-gigante”. No meio de um lago, sob um brilho cárdeo de luz lunar, ele abastecia sua pena tocando-a suavemente na água, pensativo…

Precisava encontrar uma maneira de enfraquecer as trevas que Méron, o Grande

Feiticeiro Negro, havia conjurado às terras de Andör.

Gaelius, o guerreiro e amigo do Poeta, precisava de uma brecha, não poderia atacá-lo sem intervenção mágica e não havia em todo o reino um mago mais poderoso do que o Poeta. Somente assim era conhecido, sua origem sempre foi um mistério. Alguns acreditavam que ele uniu os poderes secretos da magia com os poderes ainda mais ocultos da palavra e assim gerou esse imenso poder na possível intenção de originar e liderar uma nova ordem de magos. Teorias à parte, o fato é que tal união permitiu-lhe uma incrível expansão de poder e conhecimento que nenhum outro mortal sequer sonhava em dominar, ou pelo menos até pouco tempo ninguém havia surgido para atestar o contrário.

Porém, dessa vez ele lidava com forças equivalentes e precisava de uma inspiração mais profunda.

Ele era capaz de compreender a vibração de cada letra do alfabeto rúnico e combiná-las em palavras adequadas para potencializar energia suficiente para realizar determinada ação. Ainda assim, a situação era crítica, alguns habitantes cairam em tamanha escuridão interior que acabaram por finalizar suas existências, e o que era pior, suas almas não tinham o então merecido alívio, eram na verdade o que melhor alimentava as forças de Méron.

Toda a situação girava na mente do Poeta que por isso se esforçava ainda mais para manter um estado sereno e meditativo para encontrar o foco ideal e assim transformar o pensamento no conjunto poderosamente harmonioso possível a fim de criar uma energia capaz de destruir a tempo a entrada da fortaleza do castelo do feiticeiro, que era selada por magia e soldados, para que ele pudesse agir sem intervenções como fazia naquele momento, gastando seus recursos energéticos para criar mais potência na onda de escuridão e para onde seu amigo Gaelius se dirigia ferozmente.

Já em estado alfa, ele começou a ter visões: o castelo, o feiticeiro, o guerreiro em fúria em seu cavalo, tão veloz quanto um desejo ardente era capaz de se manifestar e, subtamente, tudo começou a girar no sentido anti-horário. Viu seu ritual de iniciação à Ordem Mística, viu seus professores dos estudos comuns, seus amigos de infância, seus pais, seu próprio nascimento… então, silêncio absoluto por um breve instante e em seguida um lampejo atingiu-lhe a mente equiparando-se a um raio. Era isso! Essa era a maior inspiração de todas e a qual realmente merecia ser venerada em palavras não só naquele momento mas em todos eles.

Rapidamente começara a escrever seu poema que, quanto mais forma tomava em sua bela sonoridade, mais imensas pedras derrubava do castelo, esmagando sem opção cada soldado e abrindo caminho para Gaelius alcançar um, naquele momento, vúlnerável feiticeiro, fraco por seu excessivo desgaste energético.

E o poema fluia sereno como as suaves ondas do lago nas habilidosas mãos de um poeta em transe:”

Minha parte:

PEREGRINAÇÃO

Pelos caminhos da vida

Vou em busca do meu maior tesouro,

Um sonho, uma LENDA PESSOAL…

Para quem busca este tesouro

Não existem obstáculos,

Existem riscos.

Os obstáculos nos fazem desistir

Quando já nos encontramos

Num ponto culminante

De conquistar o sonho.

Os riscos são rudes,

Mas nos fazem cair

Mostrando que o caminho certo

Teve um rumo errado.

E quando nos deparamos

Com o fracasso,

Já tendo a sensação

De desistência,

Estes riscos se transformam

Num caminho do qual

Encontra-se um ser

Dizendo-nos que este é o caminho

Da verdade e da realização

Dos nossos sonhos.

Vstrega

22-01-2010

http://www.tocadacoruja.net/

Momento Literário 2

Author: Vcustomizando  /  Category: Desafios, Literário, Outros Momentos, Vídeo

BANHO LUNAR

No crepúsculo
a noite beija o horizonte,
e as estrelas começam a dançar
como gotículas d’água
sobre o veludo anil
do firmamento.
Durante o banho na gélida banheira,
um gole de vinho
desliza pela garganta.
O creptar da vela
dá um ar de mistério,
o aroma do incenso
faz com que a mente
vague evasivamente.
A água consome o corpo,
o vinho consome o desejo,
o fogo consome a alma.
a mente vagueia
no tempo-espaço
sem rumo…
sem destino…
Como num ritual
o corpo é observado pelo espelho,
que se encanta com a magia
que emana deste ser.
A noite…
A banho…
O vinho…
A evasão…
O aroma do incenso se funde
com o aroma da noite
e com o calor da chama.
Tudo se mistura
fazendo com que a mente,o corpo,a alma,
num só instante
entrem num estado de grande entusiasmo.
Enquanto a mente vaga
através da janela,
a noite consome o belo firmamento.
E a lua,
com toda sua magia,
consome o ser
que se banha
e saboreia o vinho
num estado de contemplação.

Vstrega

http://www.tocadacoruja.net/


My Stick Family from WiddlyTinks.com