Amor não se vive de teorias…

Author: Vcustomizando  /  Category: Literário, Outros Momentos

 

“O amor não vive de teorias, o amor tem que ser dito, mais que isso, tem que ser demonstrado. Mas só o amor não basta, acredito que para um relacionamento dar certo, além do amor, é necessário a combinação de 4 outros sentimentos: amizade, respeito, fidelidade e confiança. Amizade, porque um casal antes de tudo tem que ser amigos, ter cumplicidade, ter companheirismo, ter intimidade pra falar sobre todos os assuntos, ter uma boa conversa é essencial, saber falar e ouvir o outro, afinal, é conversando que a gente se entende. Respeito, porque respeito é bom e todo mundo gosta, é clichê eu sei, mas é a mais pura verdade, tem que ter admiração pelo o que a outra pessoa é, respeitar, aceitar e entender que todo mundo tem suas diferenças e seus defeitos. Fidelidade é essencial, nenhum relacionamento sobrevive à traições, não me refiro à apenas “traições sexuais”, beijar ou transar com outra pessoa, existe outras formas de traições, enganar e mentir é uma delas, ser fiel é questão de caráter, e caráter você tem, ou não. E por último confiança, afinal, não adianta nada você ser completamente fiel, se a outra pessoa não confia, não acredita em você. Confiar pra contar segredos, confiar pra pedir ajuda, confiar pra deixar a pessoa livre, sem medos, sem receios. O amor por si só não basta, ele precisa de algo à mais, uma base pra sustentá-lo, uma segurança extra, da mesma forma que falar apenas não basta, o amor não sobrevive à teorias, o amor tem que ser provado na prática, quando a outra pessoa sabe que é amada porque você fala, e sente-se amada porque você demonstra. Amar não é fácil, mas ser amável é bem mais difícil. Ainda acredito que exista amores eternos, desses que o tempo não apaga, não separa, não destrói, mas para isso ambas as partes tem que ter maturidade o suficiente pra saber que dias ruins sempre virão, e que não vale à pena sacrificar todos os momentos bons por causa de uma crise, brigas fazem parte do relacionamento; que sinceridade é essencial e que uma boa conversa às vezes ajuda muito; que sexo é bom, mas não é tudo em uma relação, não dá pra resolver todos os problemas indo pra cama, amor nem sempre é jogo de sedução; mas principalmente a pessoa tem que querer ficar, sem medos, sem bloqueios, sem armaduras, tem que querer ficar mesmo com brigas, com diferenças, com falta de dinheiro, tem que querer ficar e aguentar o tranco, segurar firme a barra e nunca pensar em desistir e ir embora, tem que querer ficar porque o amor é mais forte que tudo isso, porque os momentos bons compensa as fases ruins, porque sabe que amar não é fácil, e mesmo assim é a melhor coisa que podia ter acontecido na sua vida.” (Amanda Sanches)

Como explicar o Amor

Author: Vcustomizando  /  Category: Literário, Outros Momentos

Contam que, uma vez, se reuniram os sentimentos e qualidades dos homens em um lugar da terra.

Quando o ABORRECIMENTO havia reclamado pela terceira vez, a LOUCURA, como sempre tão louca, lhes propôs:

– Vamos brincar de esconde-esconde?

A INTRIGA levantou a sobrancelha intrigada e a CURIOSIDADE, sem poder conter-se, perguntou: Esconde-esconde? Como é isso?

– É um jogo, explicou a LOUCURA, em que eu fecho os olhos e começo a contar de um a um milhão enquanto vocês se escondem, e quando eu tiver terminado de contar, o primeiro de vocês que eu encontrar ocupará meu lugar para continuar o jogo. O ENTUSIASMO dançou seguido pela EUFORIA.

A ALEGRIA deu tantos saltos que acabou convencendo a DÚVIDA e até mesmo a APATIA, que nunca se interessava por nada.

Mas nem todos quiseram participar.

A VERDADE preferiu não esconder-se, para quê? Se no final todos a encontravam?

A SOBERBA opinou que era um jogo muito tonto (no fundo o que a incomodava era que a ideia não tivesse sido dela) e a COVARDIA preferiu não arriscar-se.

– Um, dois, três, quatro… – começou a contar a LOUCURA.

A primeira a esconder-se foi a PRESSA, que como sempre caiu atrás da primeira pedra do caminho.

A FÉ subiu ao céu e a INVEJA se escondeu atrás da sombra do TRIUNFO, que com seu próprio esforço, tinha conseguido subir na copa da árvore mais alta.

A GENEROSIDADE quase não consegue esconder-se, pois cada local que encontrava lhe parecia maravilhoso para algum de seus amigos – se era um lago cristalino, ideal para a BELEZA; se era a copa de uma árvore, perfeito para a TIMIDEZ; se era o voo de uma borboleta, o melhor para a VOLÚPIA; se era uma rajada de vento, magnífico para a LIBERDADE. E assim, acabou escondendo-se em um raio de sol.

O EGOÍSMO, ao contrário, encontrou um local muito bom desde o início. Ventilado, cómodo, mas apenas para ele.

A MENTIRA escondeu-se no fundo do oceano (mentira, na realidade, escondeu-se atrás do arco-íris), e a PAIXÃO e o DESEJO, no centro dos vulcões.

O ESQUECIMENTO, não recordo-me onde escondeu-se, mas isso não é o mais importante.

Quando a LOUCURA estava lá pelo 999.999, o AMOR ainda não havia encontrado um local para esconder-se, pois todos já estavam ocupados, até que encontrou um roseiral e, carinhosamente, decidiu esconder-se entre suas flores.

– Um milhão – contou a LOUCURA, e começou a busca.

A primeira a aparecer foi a PRESSA, apenas a três passos de uma pedra. Depois, escutou-se a FÉ discutindo com Deus no céu sobre zoologia.

Sentiu-se vibrar a PAIXÃO e o DESEJO nos vulcões.

Em um descuido encontrou a INVEJA, e claro, pode deduzir onde estava o TRIUNFO.

O EGOÍSMO, não teve nem que procurá-lo. Ele sozinho saiu disparado de seu esconderijo, que na verdade era um ninho de vespas.

De tanto caminhar, a LOUCURA sentiu sede, e ao aproximar-se de um lago descobriu a BELEZA.

A DÚVIDA foi mais fácil ainda, pois a encontrou sentada sobre uma cerca sem decidir de que lado esconder-se.

E assim foi encontrando a todos.

O TALENTO entre a erva fresca; a ANGÚSTIA em uma cova escura;

a MENTIRA atrás do arco-íris (mentira, estava no fundo do oceano);

e até o ESQUECIMENTO, a quem já havia esquecido que estava brincando de esconde-esconde.

Apenas o AMOR não aparecia em nenhum local.

A LOUCURA procurou atrás de cada árvore, em baixo de cada rocha do planeta, e em cima das montanhas.

Quando estava a ponto de dar-se por vencida, encontrou um roseiral.

Pegou uma forquilha e começou a mover os ramos, quando no mesmo instante, escutou-se um doloroso grito.

Os espinhos tinham ferido o AMOR nos olhos.

A LOUCURA não sabia o que fazer para desculpar-se chorou, rezou, implorou, pediu perdão e até prometeu ser seu guia.

Desde então, desde que pela primeira vez se brincou de esconde-esconde na terra: O AMOR é cego e a LOUCURA sempre o acompanha.


Melancolia

Author: Vcustomizando  /  Category: Literário, Outros Momentos

Dentre os vários problemas com que se debate a Humanidade, está a melancolia.

A melancolia é um estado d’alma de difícil definição, porque se manifesta nas profundezas do sentimento.

Sabemos que não nos encontramos pela primeira vez na Terra. Já vivemos aqui em outras épocas, em outros países, na companhia de outras pessoas.

Viajores que somos da Eternidade, trazemos em nós as marcas das experiências vividas nas várias existências.

Hoje estamos na Terra novamente, num corpo diferente, talvez nesse país por primeira vez, numa situação social diversa da vivida em outras épocas.

Assim sendo, vez que outra nos deparamos com situações que tocam pontos guardados nos porões da nossa alma, e sentimos uma saudade de algo que não sabemos o que é.

Ou, ainda, sentimos uma vaga tristeza, uma depressão injustificável.

Fatos, situações, pessoas, música, perfume são indutores dessas incursões inconscientes no passado e, conforme tenha sido a experiência, será o sentimento.

Se o registro é de uma experiência feliz, nos sentiremos bem. Se, ao contrário, foram experiências malfadadas, teremos o sentimento correspondente.

Existem pessoas que, quando se deparam com o tempo nublado, frio e cinzento, sentem-se deprimidas.

Outras, o tempo chuvoso as faz sentirem-se muito bem.

Outras, ainda, quando ouvem uma música, sentem-se transportadas imediatamente de um estado d’alma a outro completamente inverso.

Por vezes, pessoas do nosso relacionamento nos dizem alguma coisa que nos deixa tristes, melancólicos, sem que exista motivo para tanto. Mas o problema não está no que dizem, e sim em como dizem.

Quando nos percebermos mergulhados em melancolia, devemos fazer esforços para mudar o clima psíquico, através da leitura edificante de uma prece, da companhia de alguém que nos ajude a sair dela.

Jamais deveremos dar asas a esse tipo de sentimento, para que não mergulhemos nele ainda mais, a ponto de perdermos o controle da situação.

Nos momentos de depressão, quando inconscientemente mergulhamos no passado, Espíritos infelizes ou antigos comparsas podem tentar nos envolver nas mesmas teias dos equívocos por nós cometidos anteriormente, levando-nos a estados de difícil retorno.

Por essa razão é que não devemos nos entregar aos braços da melancolia ou da depressão.

É imperioso que façamos esforços, que busquemos com muita vontade mesmo, mudar nosso clima mental, buscando a sintonia com nossos Benfeitores Espirituais, que sempre nos amparam e auxiliam em todos os momentos da nossa existência.

Agindo assim, guardemos a certeza que logo mais, num amanhã feliz, saberemos o quanto valeu a pena passarmos por essas situações com coragem e dignidade, porque, então, nos aguardarão de braços abertos, os afetos dos quais tanta saudade sentimos.

(by Roberta Granada Mendes Bortoluzzi)

ANO NOVO

Author: Vcustomizando  /  Category: Outros Momentos

Todo fim de ano é a mesma coisa. Em algum momento nos isolamos num cantinho qualquer e começamos a criar listas.

Listas do que fizemos ao longo do ano, do que deixmos de fazer, de momentos bons e ruins. Amores e amizades conquistados; e aqueles que foram perdidos.

Nossa mente começa a vasculhar os arquivos esquecidos em nossa consciência até que começamos a querer arrumar para ver o que ainda tem serventia, o que ainda podemos aproveitar ao longo do caminho que ainda temos para percorrer.

Será que vale a pena arrumar os arquivos antigos ou será melhor abrir um novo para (re)iniciarmos do zero?

Um arquivo novo, com bastante espaço para guardarmos somente momentos que nos são valiosos.

Talvez, os dias que vivemos até hoje, serviram para aprendermos alguma lição e, com isso, saberemos cuidar melhor deste novo arquivo. Saberemos selecionar melhor aquilo que queremos manter guardado.

Por fim, começamos a criar a lista para o novo ano que já bate à nossa porta.

Lista de sonhos, desejos, realizações que queremos concretizar. Conquistas que queremos alcançar. Amores e amizades a iniciar, ou simplesmente fortalecer.

Todo fim de ano é a mesma coisa. alimentamos sonhos, criamos expectativas, renovamos esperança.

Sonhos, desistimos de alguns, persistimos em outros. Sem contar os que são iniciados junto com o novo ano.

Laços que se perdem, que se renovam, se esmorecem, se fortalecem.

Todo novo ano nos consome aquela esperança mesclada com expectativa. Um sentimento de alegria com dúvida, fazendo-nos aguardar por momentos para torná-los valiosos.

Novo ano. 365 dias de novas oportunidades de fazermos mudanças externa e internamente. 365 dias de novas chances de mudarmos o que pode ser mudado, aprender com o que não pode se alterdo.

Um recomeço, uma renovação, uma reinvenção.

Vanessa de Paula

Um dia a gente aprende

Author: Vcustomizando  /  Category: Literário, Outros Momentos

Um dia a gente aprende que…

Depois de algum tempo vc aprende a diferença, a sutil diferença, entre dar a mão e acorrentar uma alma.
E vc aprende que amar não significa apoiar-se, q companhia nem sempre significa segurança, e começa a aprender que beijos ñ são contratos, e que presentes ñ são promessas.
Começa a aceitar suas derrotas com a cabeça erguida e olhos adiante, c/ a graça de um adulto e ñ c/ a tristeza de uma criança; aprende a construir tdas as suas estradas no hj, pq o terreno do amanhã é incerto demais para os planos, e o futuro tem o costume de cair em meio ao vão.
Depois de um tempo você aprende que o sol queima se ficar exposto por muito tempo, e aprende que não importa o quanto você se importe, algumas pessoas simplesmente não se importam… aceita que não importa quão boa seja uma pessoa, ela vai ferí-lo de vez em quando e você precisa perdoá-la por isso.
Aprende que falar pode aliviar dores emocionais, e descobre que se leva anos para se construir confiança e apenas segundos para destruí-la, e que você pode fazer coisas em um instante, das quais se arrependerá pelo resto da vida; aprende que verdadeiras amizades continuam a crescer mesmo a longas distâncias, e o que importa não é o que você tem na vida, mas quem você tem na vida, e que bons amigos são a família que nos permitiram escolher.
Aprende que não temos que mudar de amigos se compreendemos que eles mudam; percebe que seu melhor amigo e você podem fazer qualquer coisa, ou nada, e terem bons momentos juntos.
Descobre que as pessoas com quem você mais se importa na vida são tomadas de você muito depressa, por isso sempre devemos deixar as pessoas que amamos com palavras amorosas; pode ser a última vez que as vejamos.
Aprende que as circunstâncias e os ambientes tem influência sobre nós, mas nós somos responsáveis por nós mesmos.
Começa a aprender que não se deve compará-los com os outros, mas com o melhor que pode ser.
Descobre que se leva muito tempo para se tornar a pessoa que quer ser, e que o tempo é curto.
Aprende que não importa onde já chegou, mas onde se está indo, mas se você não sabe para onde está indo qualquer lugar serve.
Aprende que ou você controla seus atos ou eles o controlarão, e que ser flexível não significa ser fraco ou não ter personalidade, pois não importa quão delicada e frágil seja uma situação, sempre existem dois lados.
Aprende que heróis são pessoas que fizeram o que era necessário fazer, enfrentando as conseqüências. Aprende que paciência requer muita prática.
Descobre que algumas vezes a pessoa que você espera que o chute quando você cai é uma das poucas que o ajudam a levantar-se; aprende que maturidade tem mais a ver com os tipos de experiência que se teve e o que você aprendeu com elas do que com quantos aniversários você celebrou;
aprende que há mais dos seus pais em você do que você supunha; aprende que nunca se deve dizer a uma criança que sonhos são bobagens; poucas coisas são tão humilhantes… e seria uma tragédia se ela acreditasse nisso.
Aprende que quando se está com raiva se tem o direito de estar com raiva, mas isso não te dá o direito de ser cruel.
Descobre que só porque alguém não o ama do jeito que você quer que ame não significa que esse alguém não o ama com tudo o que pode, pois existem pessoas que nos amam, mas simplesmente não sabem como demonstrar ou viver isso. Aprende que nem sempre é suficiente ser perdoado por alguém; algumas vezes você tem que aprender a perdoar-se a si mesmo.
Aprende que com a mesma severidade com que julga, você será em algum momento condenado.
Aprende que não importa em quantos pedaços seu coração foi partido, o mundo não pára para que você o conserte.
Aprende que o tempo não é algo que possa voltar para trás, portanto, plante seu jardim e decore sua alma ao invés de esperar que alguém lhe traga flores, e você aprende que realmente pode suportar… que realmente é forte e que pode ir muito mais longe depois de pensar que não se pode mais.
Descobre que realmente a vida tem valor e que você tem valor diante da vida! Nossas dúvidas são traidoras e nos fazem perder o bem que poderíamos conquistar, se não fosse o medo de tentar.

William Shakespeare


 

Inverno

Author: Vcustomizando  /  Category: Literário, Outros Momentos

O inverno chegou, marcando o apogeu da escuridão na Terra, a mais escuradas noites.

É um tempo para celebrar o início. Novos projetos, nova vida, novos amores (ou simplesmente reno
var o amo) . Tempo para nos desfazer de antigos hábitos – sejam físicos, emocionais ou espirituais -, coisas antigas, desgastadas.
Reforçar as esperanças, acreditando mais em si mesmo, na propria luz interior.

Celebrar também o amor, a união da família e as realizações conquistadas anteriormente.

Tempo de recolhimento e meditação, avaliação, renovação. Abrir espaço para o novo.

Observar os sonhos e planos, perceber o que precisa ser mudado para seguir em frente.

Renovar objetos e metas!

Renascer!

 

Vcustomizando

4 estratégias para manter um relacionamento

Author: Vcustomizando  /  Category: Dicas, Outros Momentos

A grande maioria das pessoas ao ouvir a seguinte questão: “Qual o segredo para um bom relacionamento?” Não conseguem sequer ter uma idéia de como responder a essa questão e as que respondem, acabam dando uma idéia errada.

As pessoas que conseguem responder a questão acima, geralmente dizem: “Não minta”, “Não critique”, “Não guarde rancor” e etc. As mais diversas baboseiras genéricas que nós estamos cansados de escutar, todos os “não faça”, e isso não poderia estar mais errado, pois os relacionamentos benignos são concebidos através de foco positivo. Isso mesmo, ao focar o que você não deve fazer, acaba por ofuscar aquilo que você deve realmente fazer, claramente falando, você estará com seu foco direcionado à aquilo que é negativo e como dizia Tony Robbins: “Seu foco determina sua realidade.” – Portando ao manter seu foco ao que é negativo, por conseqüência obterá resultados negativos.

Foco positivo vs Foco negativo
Foco positivo pode fazer verdadeiras maravilhas por você, trazendo novas perspectivas e moldando conceitos que influenciam toda sua vida. Podemos discernir o foco positivo do negativo observando que, enquanto um te torna mais receptivo, o outro te deixa em resignação contínua. Desenvolver foco positivo é um processo que te deixará com uma visão ampla das possibilidades, eliminará suas tendências negativas, te guiará a estado de equilíbrio e maximizara outros aspectos saudáveis que vão auxiliar na promoção de um melhor relacionamento. Quando o relacionamento é estabelecido através de foco positivo, é criada então uma conexão emocional verdadeira com base em uma seqüência de sentimentos benéficos que promove a felicidade e satisfação do casal.

“Estabelecer objetivos positivos e partilhar experiências significativas aumentam a intimidade e desenvolvem um relacionamento sólido e satisfatório.”

Problemas e conflitos pessoais
É muito comum que haja problemas pessoais e isso não significa que tais problemas tenham que refletir na relação, mas algumas vezes isso acontece, então como resolver? Durante nossa vida temos e passamos por diversos problemas que são complicados, mas ao entrar num relacionamento as coisas podem ser bem diferentes do que de costume, principalmente quando o problema não é com você. Quando surgir um problema com a outra pessoa você deve ter a percepção da dificuldade que ela esta tendo, sem tentar se envolver, a não ser que sua ajuda seja solicitada. O grande problema que podemos constatar é que quando a outra pessoa tem um problema a primeira atitude que você tem é se envolver e querer resolver o problema pra ela, isso é errado? Sim, sua intenção pode ser a melhor, mas isso não ajudará, pois quando sua/seu companheira(o) está com determinado problema, você sente “pena” dele(a), e por isso tenta ajudar na resolução sem que sua ajuda tenha sido pedida, isso não apenas é desrespeitoso, como também é uma forte indicação de você acredita que sua/seu companheira(o) não possui iniciativa, capacidade e recurso próprio para lidar com a situação.

Discussões inúteis e batalha de EGO 
Quando vocês estão juntos conseguem permanecer em harmonia ou encontram-se buscando razões para gerar discussões? Muitas vezes isso acontece e você não se da conta até já estar numa discussão totalmente inútil e em algum momento acaba percebendo que não se lembram nem porque estão discutindo, tudo tornou-se uma batalha de egos, quem está certo ou errado e nada mais importa. A única forma de não entrar em tais conflitos é evitar buscar motivos para discutir, controlar sua necessidade de “provação” e apreciar a outra pessoa, caso não consiga de forma nenhuma, então talvez não esteja habilitado para relacionamento.

Criar e transmitir: humor e diversão 
Qualquer relacionamento precisa de bom humor e diversão para se manter vivo e a falta desses componentes pode significar a “morte” da relação. Com a correria do dia-a-dia… trabalho, compromissos, estudos e afazeres diversos que invadem e tomam seu tempo e acabam não deixando espaço para brincar e se divertir. É preciso buscar um equilíbrio para sua vida funcionar de maneira satisfatória e é claro, manter uma relação saudável e feliz, mas sem humor e diversão isso é impossível. Você pode até imaginar que para lidar com problemas no relacionamento deve pensar e manter uma comunicação seria e analítica, porém o bom humor pode ser a chave para resolver qualquer conflito, isso mesmo, mas veja bem… Eu disse: bom humor e não zombarias.

“O bom humor ajuda a lidar com problemas, superar obstáculos, emitir mensagens positivas e promover uma vida mais significativa.”

Um casal que busca resolver um conflito através de bom humor sente-se mais ligado e obtém melhor entendimento do que tentando resolver utilizando de comunicação lógica e seria. Tenha em mente que usar bom humor nessas horas não quer dizer que você deva ser sacana, hostil e muito menos que deva ironizar através de: imitações de voz, linguagem corporal e expressões quaisquer.

As estratégias acima abordadas se comprovam muito eficazes, portando faça bom uso das mesmas e construa um relacionamento único, significativo e acima de tudo… Verdadeiramente feliz!

Fonte: Mundo DSE


My Stick Family from WiddlyTinks.com